domingo, 19 de outubro de 2014

Fontes de Pesquisa Genealógica



Nós, membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias temos como princípio a preservação da História de nossos antepassados e o registro de nossa própria história, para isso podemos utilizar vários recursos, entre eles, fotos identificadas, diários, assim poderemos ajudar nossos descendentes a perpetuar essa história.
“O propósito da igreja é fortalecer as famílias, conhecer a história dos antepassados, criar um laço de amor e união através do laço de amor e união, de respeito com os membros da família que você não conheceu”, cremos que os  relacionamentos familiares são eternos, não acabam simplesmente com a morte, e que deve haver um elo que una todas as gerações. Daí a importância de  buscarmos  e conhecermos nossos ancestrais.

Uma montanha de granito nos arredores de Salt Lake City, Utah,  no Meio-Oeste americano, guarda um tesouro para a humanidade. Lá estão guardados os dados genealógicos armazenados em microfilmes de registros de cartórios, igrejas e até cemitérios de diferentes cidades ao redor do mundo. Entre os documentos arquivados estão registros de nascimento, certidões de óbito e até registros de batistério e de casamentos.
Além dos microfilmes, a montanha atualmente guarda grandes servidores, que armazenam quase 1 trilhão de registros de pessoas em arquivos digitais. 


Parte Externa da Montanha
Microfilmes e Microfichas

Tela contendo um registro em leitora de Microfilmes

Interior da Montanha- arquivos dos registros

Dentro de um Centro e História da Família (CHF)


Esse enorme banco de dados é fruto do trabalho da Sociedade Genealógica de Utah, instituição sem fins lucrativos mantida pelos mórmons (apelido dos membros da Igreja). Com funcionários espalhados ao redor do planeta, eles colhem informações para criar a maior árvore genealógica do mundo. 

Para isso, uma equipe de dez operadores viaja pelos rincões desses países levando uma parafernália que inclui câmera fotográfica, lente de aumento e uma mesa especial para acomodar os documentos que serão fotografados. Eles saem em busca de registros que comprovem a existência de uma pessoa e deem pistas sobre suas relações familiares. Esses documentos são fotografados e, posteriormente, catalogados. 

Um dos grandes colaboradores como fonte é  a Igreja Católica Romana, um grande aliado neste trabalho de preservação de registros. As paróquias são fontes valiosas de informação porque guardam registros de batismos e casamentos. "O registro civil só se tornou obrigatório no país em 1920 e até hoje tem muita gente que nasce e morre sem ser documentada", observa Mario Silva, diretor responsável pela coleta das informações genealógicas na região que abrange Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai. Os inventários também são peças importantes no quebra-cabeças genealógico. "Muitas vezes, um filho fora do casamento só é reconhecido no testamento."

Esse material pode ser consultado gratuitamente por qualquer pessoa, ligada ou não a Igreja, em centros de pesquisa criados com essa finalidade. Só no Brasil, há mais de 200 deles. Esses centros são chamados de Centro de História da Família (CHF) onde podem ser disponibilizados os registros microfilmados para pesquisa.

Também disponibilizamos o site www.familysearch.org,  onde é possível pesquisar nomes de pessoas, montar a árvore genealógica de uma família e encontrar documentos (por exemplo, a folha do livro onde está registrado o casamento de seus bisavós). Grande parte dos registros microfilmados já estão disponíveis ao mundo on line no site, para isso basta criar uma conta gratuita para acesso aos recursos ali disponíveis. O FamilySearch oferece um serviço ímpar a usuários do mundo todo por meio de sua rede de mais de 4.600 Centros de História da Família. Em todos os centros, voluntários treinados do FamilySearch fornecem atendimento individualizado a usuários de recursos de história da família que desejam acessar registros e as informações neles contidas.

Em minha Árvore Familiar por exemplo, há bem mais de 1.000 nomes, incluindo gerações completas, chegando a Adão, o primeiro homem vivente da Terra. Essa busca pelos ancestrais é eterna, nunca paramos e esse trabalho de amor é que nos move a continuar a pesquisar.

O site www.familysearch.org fez uma parceria recentemente com outros bancos de dados considerados os maiores do mundo e por isso somos hoje o banco de dados mais completo que existe em termos de Genealogia. Entre os parceiros estão o www.myheritage.com, www.ancestry.com, www.findmypast.com.




O Blog do MyHeritage publicou uma lista com  as 50 melhores páginas de genealogia (também Blogs e Fóruns) na internet portuguesa e brasileira. Ao pesquisarmos no Google sobre sobrenomes ou nomes de pessoas há uma infinidade de informações disponíveis e as vezes não são confiáveis ou com poucos dados, esta lista ajuda a encontrar o que é realmente importante, entre  eles estão:

http://www.asbrap.org.br/ - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia

Reúne  informações para genealogistas amadores e profissionais com revista, biblioteca, fórum e manuais de genealogia.

https://seguro.via-rs.net/www.projetoimigrantes.com.br/index.phpProjeto Imigrantes

Passagem obrigatória para quem deseja encontrar seus descendentes, um dos melhores bancos de dados voltados para a imigração para o Brasil. O Projeto Imigrantes tem mais de 25 anos de existência, emite certificados de chegada (pago) e faz diversas buscas.


http://www.genealogiaportuguesa.com/main.htmlGenealogias

Site bastante interessante inclusive com a possibilidade de se procurar parentes em registros de cemitérios.


http://www.portalitalia.com.br/Portal Itália

Este portal é o cartão de vistas de muitos italianos no Brasil, tem tanta informação que não temos espaço para declinar aqui todas elas, só você visitando. 


http://www.geneall.netGeneall. net Portugal


Excelente site de busca e registro de perfis cronológicos onde se é possível encontrar diversas referências a árvores genealógicas.

(lista completa disponível em: http://blog.myheritage.com.br/top_50_sites_de_genealogia/)



Fonte:
http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp?cod_canal=37&cod_noticia=11832
http://www.defato.com/noticias/10605/conhecendo-antepassados
http://blog.myheritage.com.br
http://oclc.org/pt-americalatina/news/releases/2013/20135.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário