quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Dicas para pesquisa

Para procurar quem são os seus ancestrais, primeiramente você deve começar coletando dados da fonte mais próxima e confiável de que você dispõe: as pessoas da sua família, especialmente os mais velhos. Tire o máximo de informações possível! Em especial dados como nome completo (de solteira no caso das mulheres) e datas e locais de nascimento, casamento e morte. Esses dados são muito úteis porque servem para você encotnrar os registros dessas pessoas.

Sabendo onde a pessoa nasceu, você pode solicitar ao cartório local (você encontra o catálogo de todos os cartórios no site do Ministério da Justiça em http://www.mj.gov.br/CartorioInterConsulta/index.html) as certidões de nascimento, casamento e óbito dos seus ancestrais. Tenha preferência pelas certidões "com inteiro teor", que reproduzem exatamente o que está escrito no livro de registro, enquanto as normais apresentam apenas uma síntese. As certidões normais devem custar por volta de R$ 18,00 e as com teor R$ 35,00.

Os cartórios começaram a existem em 1860 mais ou menos, e se tornaram obrigatórios após a Proclamação da República. Antes disso, a instituição responsável pelos registros era a Igreja Católica. Por isso, para ancestrais anteriores a essa data, você deve procurar nas paróquias, dioceses e arquidioceses de onde foram feitos os registros. Um imenso catálogo de dioceses e arquidioceses, com seus respectivos endereços e telefones, está em www.catholic-hierarchy.org.

Outra grande fonte de informações são os Centros de História Familiar (CHF) administrados pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (também conhecido pelas siglas IJCSUD e LDS ou por mórmon). Eles contêm microfilmados milhões de registros de cartórios de todo o mundo, inclusive das pessoas que não são mórmons. Procure um templo mórmon na sua cidade e pergunte pelo CHF. Lá eles vão poder te ajudar bastante. Nesses microfilmes, o que você vai encontrar são cópias dos livros de registro, como se você tivesse ido ao cartório ou à igreja e começasse a folhear os livros. Assim, você pode encontrar e transcrever você mesmo as certidões, em vez de solicitar ao funcionário do cartório. Em geral, para usar o serviço do CHF há um custo de R$ 4,00, e você pode ficar com o microfilme por dois meses.
Também administrado pela Igreja  Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias há o site www.familysearch.org que disponibiliza inteiramente gratuito um banco de dados imenso cobrindo o mundo inteiro com imagens de documentos disponíveis on line para pesquisa e ainda o modo FamilyTree que possibilita a construção  de sua árvore genealógica e o armazenamento de dados sobre sua família, incluindo fotos, histórias e documentos. Também há aplicativos para dispositivos móveis. O site dispõe de uma equipe de missionários que auxiliam nas dificuldades com o ambiente do mesmo. O nº para contato desta equipe de suporte é 0800 891 6465, todos os dias da semana das 6:00 até as 22:00.

Vale também a pena entrar para uma lista ou grupo de discussão especializado. Deles, participam genealogistas amadores e profissionais, que se ajudam mutuamente. Geralmente, são pessoas muito dedicadas a essa arte, e que gostam muito de auxiliar aqueles que estão começando. No Yahoo! Grupos, há vários deles, entre os quais destaco o grupo Origens (br.groups.yahoo.com/group/Origens).

Construir uma árvore genealógica é meio cansativo e tem certo custo (com certidões, telefonemas etc.), mas é algo que é realmente fascinante e empolgante. Vale muito a pena!






Fonte: http://www.gabriel.soledade.nom.br/genealogia/dicas.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário